Cuidados com Aedes Aegypti

Por conta da pandemia, a impressão que fica é a de que o novo coronavírus é nossa única preocupação. Embora os cuidados com a Covid-19 sejam extremamente importantes, é preciso também ficar atento a outros riscos que já são conhecidos dos brasileiros: estamos falando do Aedes aegypti, o mosquito transmissor da dengue.




A situação é preocupante.


Levantamento indica que foram registrados quase 1 milhão de casos de dengue no Brasil ao longo do ano de 2020. Algumas regiões tiveram um aumento de mais de 300% nos casos.

Os condomínios têm um papel importante em reduzir os riscos de proliferação dos mosquitos. E embora síndicos e zeladores sejam os principais responsáveis por comandar os esforços, a prevenção é uma tarefa de todos.

Esteja atento!


Se a manutenção não é feita há algum tempo, a primeira medida que precisa ser tomada é uma limpeza profunda para identificação de focos de mosquitos. Qualquer recipiente, duto ou encanamento exposto pode acumular água parada. Uma solução prática e que oferece bons resultados é o uso de telas de nylon em ralos externos, canaletas de drenagem de águas da chuva e ralos internos de esgoto.


É importante também checar sempre os fossos dos elevadores para identificar possível acúmulo de água. Em caso positivo, é necessário encontrar o motivo do vazamento e fazer um bombeamento adequado. A caixa d'água também precisa estar sempre bem vedada e deve ser limpa periodicamente.