Dividindo Experiências - Novas Tecnologias de Controle de acesso



Alexandre Jardim Lacerda - Gerente predial


Quando alguém entra em um empreendimento comercial, o habitual no controle de acesso é passar por uma recepção, cadastrar a biometria, utilizar cartões de acesso ou digitar uma senha em um teclado. Em tempos de pandemia, no entanto, essas medidas não atendem mais às recomendações de melhores práticas. É preciso, então, buscar novos modelos.


Nesse cenário, a tecnologia se mostra uma aliada poderosa.


"Estamos nos adaptando, buscando ações, novas formas de agir e novos protocolos sanitários e de convivência", conta o gerente predial Alexandre Jardim Lacerda. Essa busca passa por reduções nos custos com recepções sem recepcionistas, ou com um número reduzido de colaboradores, e também pela instalação de totens de autoatendimento, que reduzem o contato.


Uma solução segura do ponto de vista tecnológico é o uso de QR Codes via aplicativo para a liberação de acesso. "Alguns sistemas trabalham com códigos que mudam a cada período definido, o que torna sua utilização ainda mais segura", diz Alexandre. Segundo ele, é possível enviar os QR codes via WhatsApp, e-mail, mensagens ou gerar uma versão impressa nos totens de autoatendimento.


Alexandre conta que hoje os empreendimentos possuem controle de acesso com sensores de temperatura capazes de identificar pessoas em estado febril. A tecnologia também identifica se algum visitante não está usando as máscaras de proteção, contrariando os decretos sanitários oficiais.


Outros condomínios vão ainda mais longe e já estão instalando sistemas de reconhecimento facial, liberando o acesso sem a necessidade de contato físico com uma recepcionista ou mesmo com outro equipamento.


"As tecnologias estão se atualizando de forma rápida, e devemos tentar acompanhar essa mudança, aplicando as novidades no nosso dia a dia", afirma Alexandre. "Dessa forma, agregamos valor ao condomínio e garantimos ainda mais segurança aos nossos clientes."