Dividindo experiências - Segurança Aplicada a PAME



A sigla PAME pode até não ser muito conhecida por quem não está diretamente envolvido nas operações dos condomínios, mas ela representa um momento importante para os empreendimentos tanto do ponto de vista de manutenção quanto de segurança. Trata-se da chamada Parada Anual de Manutenção Elétrica, quando todo o fornecimento de energia elétrica do prédio é cortado para que reparos possam ser feitos.

Como dá para imaginar, é um processo que requer um cuidado bastante específico. Para começar, é preciso seguir todos os protocolos estabelecidos pela NR-10, a Norma Regulamentadora emitida pelo Ministério do Trabalho para garantir a segurança daqueles que trabalham com eletricidade.


Mas Marcelo Mendes, supervisor pleno de operações e SMS (Segurança, Meio Ambiente e Saúde) no Edifício Centro Empresarial Senado, afirma que é possível fazer ainda mais. "Além do atendimento aos requisitos legais são adotadas, através de boas práticas, diversas ações voltadas para o âmbito da segurança do trabalho".

Marcelo destaca a identificação por meio de crachás dos funcionários autorizados a executar serviços em eletricidade, a realização de briefing com orientações específicas, a criação de uma comissão responsável pelo processo de desenergização e liberação da área e a mobilização de brigada de emergência e ambulância, disponíveis para qualquer eventualidade.

Antes mesmo do processo ser iniciado todos os colaboradores passam por um treinamento, e as ações que serão executadas são contempladas no documento conhecido como Análise Preliminar de Risco (APR). Só assim é emitida uma Permissão de Trabalho (PT).

“É muito importante que todas as pessoas envolvidas na manutenção estejam cientes sobre os riscos e as medidas de controle necessárias, para que possamos gerar um ambiente seguro e sem acidentes”, diz Marcelo. Quando o assunto é a segurança dos trabalhadores é preciso tomar todos os cuidados possíveis - e ir um pouco além.